Home / Investimento em ações e conteúdo avançado / O que é a Análise Fundamentalista de Empresas [2]

O que é a Análise Fundamentalista de Empresas [2]

Analise fundamentalista 2 - o que é a análise fundamentalista de empresas - Seu Guia de Investimentos

Esse é o segundo de uma série de artigos onde vou explicar tudo que você precisa saber pra fazer análise fundamentalista. Hoje você vai aprender o que é a análise fundamentalista!

E se você ainda é iniciante no investimento em ações, baixe meu ebook Guia 3 Passos pra Investir em Ações, [clicando aqui].

O que é a análise fundamentalista

Já vimos uma pequena introdução sobre a análise fundamentalista antes. Quando falamos de investir em ações, a análise fundamentalista é a ferramenta que permite que o investidor consiga identificar quais são os fatores que afetam o desempenho atual e futuro de uma empresa. Ela é uma das técnicas utilizadas pelo investidor, para investir em ações. Existem outras, como a análise técnica. A idéia da análise fundamentalista é entender como os fatores internos e externos de uma empresa afetam o seu preço e dividendos no longo prazo, que as principais remunerações que uma pessoa que investe em ações no longo prazo tem.

Se você deve ou não investir em ações, tudo vai depender do seu perfil de investidor. É preciso ter uma boa base de conhecimento, que você pode adquirir lendo meu ebook, ou meus artigos do Mini-Curso Como Investir em Ações.

A análise fundamentalista é uma ferramenta que serve pra entendermos o seguinte:

  • O faturamento de uma empresa está crescendo?
  • Ela está conseguindo ter lucro?
  • A empresa tem um posicionamento de mercado forte que permita que ela se mantenha na frente dos concorrentes no futuro?
  • A empresa tem capacidade de pagar as suas dívidas?
  • A administração da empresa está fazendo seu trabalho ou está manipulando os números?

E entender tudo isso tem como objetivo final permitir que o investidor possa decidir se investir numa determinada ação é um bom negócio ou não.

Entendendo os números e o ambiente

A análise fundamentalista responde às questões que eu falei antes através de duas técnicas:

  • Análise dos números da empresa (ou análise quantitativa)
  • Análise empresa x mercado (ou análise qualitativa)

A análise quantitativa consiste em analisar os números das demonstrações financeiras e identificar parâmetros que permitam concluir se os números da empresa estão bons ou não.

Já a análise qualitativa consiste em olhar outros aspectos que não dá pra medir em números, exemplo: qualidade da administração, força da marca, patentes, propriedade tecnológica, e etc.

Você precisa unir os números aos dados qualitativos na Análise Fundamentalista

Nenhuma destas duas análise sozinhas consegue fazer com que o investidor decida com segurança se investir numa ação é um bom negócio ou não. Pra ilustrar, imagine que você está pensando em investir numa empresa que possua uma marca muito forte, como a Coca-Cola. Por mais que você analise os números, o indicador Preço-Lucro, os lucros por ação, o dividend payout, você não vai conseguir captar nesses números a vantagem competitiva que a força da marca representa nos negócios da empresa.

Por isso, o investidor precisa unir essas duas análise pra conseguir chegar a qualquer conclusão a respeito do investimento em uma ação.

O conceito de “Valor Intrínseco” de uma ação de acordo com a Análise Fundamentalista

Outro ponto importante dentro da análise fundamentalista é o conceito do “valor intrínseco” de uma ação. A idéia desse conceito é que o preço de uma ação nem sempre reflete o seu valor justo. Por exemplo, imagine que você está querendo comprar uma ação “X” a R$ 40 cada uma. Depois de analisar bastante os números, você acredita ela vale mais do que R$ 40, e na verdade ela vale R$ 45. Essa conclusão quer dizer que você acredita que o “valor intrínseco” desta ação é de R$ 45.

E isso nos leva a um segundo importante pilar na análise fundamentalista que é o de que, no longo prazo, o mercado sempre vai refletir no preço da ação os fundamentos da empresa. Como já dizia no passado Benjamin Graham, pai da filosofia de investimento em valor. Não tem lógica comprar um ação pensando no valor intrínseco se o preço já refletisse com precisão esse mesmo valor. A idéia é que sempre existem alguma oportunidade de comprar ações cujo preço esteja adequado ou defasado com relação ao seu valor.

Se você consegue encontrar ações com bons fundamentos e bom preço, no longo prazo os fundamentos serão refletidos no preço e tudo dá certo.

Vamos ver no próximo artigo tudo sobre análise qualitativa na análise fundamentalista. Clique aqui!

Gostou deste artigo? Deixe um comentário abaixo relatando sua opinião e compartilhe com seus amigos!

Mais sobre Análise Fundamentalista:

Compartilhe nas redes sociais:


[magicactionbox]

Sobre Gisele

Sou apaixonada por finanças e investimentos. Essa paixão começou em 2004 quando comecei a investir em ações. Aqui no site tenho como objetivo ajudar meus leitores a entender como o mercado financeiro e a economia estão presentes no seu dia-a-dia e a melhorar sua capacidade de tomar boas decisões de investimentos para suas vidas. Eu invisto através da filosofia de investimento em valor e análise fundamentalista. Quero dividir um pouco do que aprendi com vocês e também, aprender sempre mais através dos seus comentários e suas dúvidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *