Home / Dicas para iniciantes / Risco dos investimentos: como funcionam os ratings

Risco dos investimentos: como funcionam os ratings

Risco dos investimentos - notas e ratings  risk meter

No artigo de hoje você vai aprender tudo sobre como funcionam os ratings, como medida de risco pra quem investe!

Mas antes, baixe o meu e-book “Guia 3 Passos Pra Investir Em Ações”, clicando aqui.

Riscos dos investimentos e os ratings: um breve histórico

Em um artigo anterior eu expliquei que todo investimento tem 4 tipos básicos de riscos de investimentos. Um destes riscos é o chamado “risco de crédito“, que é o risco de que o investidor não receba o capital investido por conta de um default, ou “calote”. A classificação de risco surgiu nos Estados Unidos em meados de 1900. Nesta época não existiam garantias para investimentos feitos no mercado financeiro da época. Após o crash da bolsa de Nova York em 1907, começaram a surgir no mercado financeiro da época os instrumentos de avaliação de risco de crédito, como conhecemos hoje.

Agências avaliadoras de risco e os ratings: como funcionam

São três as principais agências avaliadoras de risco de crédito dos agentes emissores de títulos:

Quando uma destas agências avaliadoras dá uma nota a algum Banco, Empresa ou Governo, ela está avaliando a capacidade que eles têm de cumprir com o pagamento de suas dívidas, ou seja, avaliam o risco de crédito envolvido no investimento nestas instituições. Estas dívidas incluem os empréstimos tomados de investidores, como eu e você, que adquirimos ações, fundos de investimento, Títulos do Governo, ou qualquer outro tipo de investimento.

Como as agências avaliadores definem as notas, ou ratings

O risco dos investimentos dado pelos ratings, ou notas, são baseados na avaliação da capacidade de pagamento dos agentes emissores dos títulos de dívida. No caso de Governos, são avaliados variáveis de solvência, variáveis de liquidez e variáveis de desenvolvimento e estabilidade econômica.

No caso das empresas e Bancos são avaliados tanto os aspectos financeiros, tais como fluxo de caixa, alavancagem financeira, rentabilidade, proteção do fluxo de caixa, dentre outros; quanto os aspectos inerentes ao negócio tais como risco setorial, participação no mercado, tamanho, posição competitiva, diversificação dos negócios, dentre outros.

Tipos de notas dadas para avaliar o risco dos investimentos

As notas dadas pelas agências varia de D ou C até AAA, veja na escala da imagem abaixo.

Risco dos investimento - ratings - Brasil - Seu guia de Investimentos
Fonte da imagem: Jornal Folha de São Paulo

Quando um país ou instituição alcança o “grau de investimento” (as notas na imagem acima que estão azuis), ou seja, uma nota superior ao BB+ ou Ba1, é como se fosse uma nota 7.0 em uma prova: o aluno passa de ano em qualquer escola. É um sinal de que o risco do investimento é relativamente baixo, o que não quer dizer que outras notas próximas sejam desinteressantes. Tudo vai depender dos objetivos e da estratégia adotada pelo investidor.

Os três tipos de ratings

As agências avaliam o risco do investimento nas instituições sob três prismas diferentes. Estes primas refletem a capacidade do emitente dos títulos de dívida dentro do seguinte contexto:

  1. Escala global em moeda estrangeira
  2. Escala global em moeda local
  3. Escala nacional

Nos itens 1 e 2, as agências avaliam as instituições em sua capacidade de gerar recursos em moeda estrangeira e local, respectivamente. Nestes dois aspectos existe um risco maior das ações adotadas pelo Governo comprometerem o pagamento de compromissos financeiros. Estes dois aspectos são avaliados principalmente para investidores que atuam em mercados internacionais. Na escala nacional este risco é menor. Para investidores como eu e você, o mais importante quando avaliamos empresas e Bancos é a avaliação em escala nacional.

O rating dado à países e sua importância para seus investimentos

Quando um país alcança o “Grau de Investimento”, ele se torna menos arriscado aos investidores nacionais e estrangeiros, o que faz com que o retorno exigido por um investimento (ou os juros), possam ser menores. O rating é um aval para que os juros cobrados do país possam ser maiores ou menores.

Devido a alguns problemas nas contas públicas, o Brasil perdeu (por enquanto, apenas pela Standard and Poors) o grau de investimento que havia ganhado em 2008 (veja na figura abaixo). 

Risco dos investimentos - notas e ratings - rebaixamento do rating brasil
Fonte da imagem: site de notícias G1 – Globo.com

O grau de investimento mostra a estabilidade (ou instabilidade) econômica do país pra quem investe. Quanto menor a estabilidade, maiores os juros que os investidores exigem. E isso é uma pressão pra que a Taxa Selic suba. 

O rating dado à empresas e sua importância para seus investimentos

O rating também é dado a empresas ou Bancos. Ele é importante pra quem investe em títulos de renda fixa, como as LCIs, LCAs ou debêntures, ou em títulos de renda variável como as ações. No caso do investimento em títulos de renda fixa, o risco do investimento refletido pela nota é o risco de crédito. No caso das ações, os ratings além de refletirem o risco de crédito, também impactam no preço das ações no mercado.

Como utilizar os ratings para administrar o risco dos seus investimentos

Você pode utilizar como forma de avaliar o risco de crédito dos seus investimentos. Se você estiver avaliando uma empresa, ou um Banco, em geral a seção de “Relações com investidores” tem uma parte destinada aos ratings recebidos pela instituição. Abaixo veja o exemplo do Banco Bradesco:

Risco dos investimentos - notas e ratings - Bradesco Fitch
Fonte da imagem: https://www.bradescori.com.br/

Você deve avaliar a nota “Escala Nacional – Longo Prazo”.

No caso de empresas, veja abaixo um exemplo da empresa Telefonica Brasil, que eu retirei do site da Moody’s:

Risco dos investimentos - notas e ratings - telefonica Moodys
Fonte da imagem: site http://www.moodys.com

No caso do investimento em ações, é importante avaliar o rating e suas perspectivas para a empresa em que você pretende investir. Quando a nota é inferior ao “Grau de Investimento”, além do risco do investimento relacionado ao crédito ser maior, os impactos no valor e preço da ação são de longo prazo e fazem com que o retorno sobre o investimento seja menor. Por isso, é muito importante quando se investe em ações, incluir nas análises a avaliação dos ratings das empresas.

Gostou deste artigo sobre o risco dos investimentos e os ratings? Compartilhe com seus amigos! Vamos ajudar a educação financeira atingir todos que estão à nossa volta! E deixe um comentário, pois essa troca é muito positiva!

Compartilhe este artigo também com seus amigos nas redes sociais:

Recomendo a leitura:

[magicactionbox]

Sobre Gisele

Sou apaixonada por finanças e investimentos. Essa paixão começou em 2004 quando comecei a investir em ações. Aqui no site tenho como objetivo ajudar meus leitores a entender como o mercado financeiro e a economia estão presentes no seu dia-a-dia e a melhorar sua capacidade de tomar boas decisões de investimentos para suas vidas. Eu invisto através da filosofia de investimento em valor e análise fundamentalista. Quero dividir um pouco do que aprendi com vocês e também, aprender sempre mais através dos seus comentários e suas dúvidas.

4 comentários

  1. Misael da Silva

    Olá Gisele e boa noite.
    Desculpe pelo sumiço estava fazendo prova para concurso e não tive tempo para lê os artigos anteriores.
    Gostaria de agradecer por mais um artigo valioso para nosso conhecimento.
    Gostaria de uma opinião se por acaso a Dilma se reeleger o país, poderá perde mais investimento no futuro, pois que cada vez que sai uma pesquisa se a Dilma estiver na frente no outro dia o dólar sobe e com isso os estrangeiros está saindo do país com medo de perde tudo o que conquistou até agora.( inflação irá aumenta tb).
    Se por acaso os opositores ganharam o que muda na economia em 2015?
    O que irá com acontecer com os pequenos investidores brasileiros ( pesquisei e comprei de empresas sólidas).tenho que espera para vê o que acontecer?
    Tenha boa noite e fique com Deus:D

    • Olá Misael! Obrigada pelo comentário!
      São muitas perguntas, e um pouco complexas de responder aqui pelos comentários, por isso pretendo escrever um artigo falando sobre estes tópicos, dando algumas informações interessantes sobre os possíveis rumos da economia dentro das possibilidades, e espero em breve publicá-lo para ser util a você e a outros leitores do site também!
      Um grande abraço e fique com Deus!

  2. Rayane

    Olá, boa noite!!
    Gostaria de saber uma coisa.
    O que acontece quando uma empresa ou um país tem sua nota rebaixda por uma agência de Rating?

    • Olá Rayane,

      quando uma empresa e também quando um pais tem suas notas de crédito (ratings) rebaixadas, isso faz com que fique muito mais difícil para que eles consigam crédito, porque o rating é uma ferramenta de avaliação da capacidade de pagamento que ambos possuem.

      Dessa forma o risco de investir em ambos fica maior, o que faz com que o mercado exija maiores taxas de retorno para realizar o investimento ( o que chamamos de prêmio de risco).

      No caso de um país, a redução no rating pode provocar uma fuga de capitais, principalmente de investidores que alocam seus recursos com base em algumas premissas de ratings que não aceitem notas mais baixas. Isso pode provocar uma mudança no cambio, reduzindo o valor da moeda nacional perante as moedas fortes.

      espero te ajudado,
      abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *